Resenhas: Conhecemos a sala “Casamento Macabro” do Escape 60

Sala: Casamento Macabro

Quando: 05 de fevereiro de 2020

Onde: @escape60oficial

Equipe: Usurpador, Mãozinha, Ruiva, Quebra-Gelo, Tangram e Poncho

Convidados: Marcel e Carla

Resultado: Não Escapamos

Status: Sala disponível

A trama nos coloca nos papéis de padrinhos e madrinhas de casamento de Roberto, um amigo em comum que desapareceu de forma inesperada, faltou à cerimônia e está desaparecido há cinco dias. Atendendo ao pedido de ajuda de seu irmão Everaldo, caberá aos escapers descobrir o paradeiro do noivo fugitivo, enquanto ainda é possível encontrá-lo com vida – assim como manter o grupo todo vivo também, é claro

A ambientação já é perturbadora (no melhor sentido da palavra – se é que existe um!) desde a pré-sala onde recebemos as instruções. Já no jogo propriamente dito, inúmeras surpresas nos aguardam em escalas de levemente angustiantes a desespero quase completo – vai depender da coragem de cada um

Ainda que haja muitos cadeados em todos os ambientes, os enigmas são tão variados, que alguns nos permitiram usar elementos inéditos para nossa equipe, mesmo depois de tantas partidas jogadas

Chegamos ao penúltimo desafio sabendo o que fazer, mas não a ordem correta para executar a ação, o que nos custou nossa primeira derrota do ano.

Importante: Para chegar à sala, não é necessário subir nenhum lance de escada, mas alguns dos ambientes internos podem não ser dos mais acessíveis para cadeirantes – assim como certos elementos talvez não estejam em locais de fácil alcance para eles. Já quem tiver alguma limitação visual pode se sentir incomodado durante quase toda a partida, devida à baixa iluminação que dá tom ao jogo na maior parte do tempo, o que dificulta a leitura de textos e dos números em parte dos cadeados. A idade mínima para jogar é 12 anos e a sala é restrita para gestantes

Também vale ressaltar a imensa necessidade de se deixar levar pela história e enxergar o monitor que acompanha os jogadores como um personagem real. Lembrando que a interação com os jogadores se dá apenas de forma verbal, não havendo nenhum tipo de contato físico com o funcionário durante a partida

Para mais informações e reservas, acesse: www.escape60.com.br

Confira as resenhas de nossos companheiros de equipe:

A Toupeira

CFNotícias

Expressão On Line

Avant Première

da Redação ED

3 Replies to “Resenhas: Conhecemos a sala “Casamento Macabro” do Escape 60”

Comments are closed.