Resenhas: Conhecemos a sala “Escola de Magia” do Escape Hotel

Crédito: Divulgação

Sala: Escola de Magia

Quando: 14 de janeiro de 2020

Onde: @escapehotelbrasil

Equipe: Usurpador, Mãozinha, Ruiva e Quebra-Gelo

Convidados: Mari, Edson e Rafael

Resultado: Escapamos

Status: Sala disponível

Na história, os escapers assumem os papéis de exímios feiticeiros que precisam encontrar a poderosa Pedra Filosofal antes que ela vá parar nas mãos do Lorde do Mal, que pretende usá-la para fins bem menos heroicos

Toda a ação se passa no chamado Beco das Corujas, no qual os mais diversos desafios esperam pelas equipes que decidirem encará-los. O grande diferencial da sala se dá pelo fato de não haver nenhuma espécie de cadeado. Os enigmas são lógicos e, uma vez entendidos, mostram-se muito agradáveis de resolver

Conseguimos resolver todas as tarefas faltando 25 minutos e 49 segundos para o término do tempo limite, uma de nossas melhores marcas desde que começamos a jogar escape games. Já somos merecedores de nossas próprias varinhas

Importante: Para se chegar à sala, não é necessário subir nenhum lance de escada, mas o ambiente interno, apesar de viável, não é dos mais fáceis para um cadeirante transitar. Pessoas com mobilidade reduzida podem ter dificuldade em algumas partes do jogo, mas devem conseguir participar de boa parte das atividades

Já quem possui alguma limitação visual, pode encontrar obstáculos no decorrer da partida (na forma de detalhes muito pequenos), mas também aproveitará o que aparecer na forma de elementos mais facilmente identificáveis

Confira as resenhas de nossos companheiros de equipe:

A Toupeira

CFNotícias

Expressão On Line

da Redação ED

One Reply to “Resenhas: Conhecemos a sala “Escola de Magia” do Escape Hotel”

Comments are closed.